logo
Ana Fonoaudiologia


A gagueira e suas diversas causas

A gagueira, também conhecida como disfemia, é considerada pelos estudiosos como uma síndrome ocasionada pela insuficiência linguoespeculativa e também considerada resultado da reação de luta interior do indivíduo que fala.
A insuficiência linguoespeculativa é a inabilidade em traduzir o pensamento lingüístico para a forma articulada da linguagem oral, com precisão momentânea que a linguagem oral necessita.
Segundo Van Riper (1982), quando uma pessoa começa a gaguejar ao pronunciar uma palavra, ocorre uma ruptura temporal da programação simultânea e sucessiva dos movimentos musculares necessários pra que se possa pronunciar tal palavra ou para emitir as sílabas de forma apropriada.
A gagueira é difícil de ser definida por existir diferentes visões, visto que as abordagens e as definições se diferenciam de um estudioso para outro. Ao gaguejar, a pessoa pode realizar bloqueios clônicos e tônicos ou ambos concomitantemente.
O bloqueio clônico é aquele que está presente durante toda a fala do indivíduo e é caracterizado por repetições de fonemas ou palavras. O bloqueio tônico aparece no início da fala do indivíduo, apresentando espasmos musculares que impedem a fala seqüencial.
Segundo Borel- Maisonny (1976), a gagueira é dividida em sete tipos diferentes:
• Gagueira familiar ou hereditária: é aquela em que há, de geração em geração, numa mesma família, pessoas gagas.
• Gagueira afásica: é a gagueira adquirida em conseqüência de lesão cerebral. Ocorre bastante na recuperação dos afásicos com diminuição de fluência.

Próxima >